terça-feira, 29 de julho de 2014

Nicolas e Izabelle

Acho que vocês já viram a Izabelle por aqui, mas irei reapresentá-la a vocês.

Há alguns anos, fui professora da Belle e, já naquela época, eu me preocupava com inclusão de alunos. Havia um garoto na sala dela que era autista e que não falava com ninguém. Incentivei o grupo da Belle (que tinha a Fernanda, da qual falarei depois, em um outro post) a "adotar" o aluno e ajudá-lo nas atividades de sala e nos trabalhos. Resultado final: no segundo semestre, ele já estava dando seminários e participando de todas as atividades propostas por mim e por alguns professores que se interessaram em ajudá-lo.

Quando o Nicolas foi para o Ensino Fundamental, minha preocupação foi muito grande, uma vez que foi na época que ele teve problemas com bullying na escola. Nesta época, a Belle havia mudado de escola. Quando ela voltou a estudar no Colégio Elyte, começou a participar de algumas atividades que eu faço com os jovens (praticar o bem aos outros, desenvolver o lado altruísta, ajudar aos necessitados etc.). Foi aí que ela conheceu o Nicolas e, algum tempo depois, o Humbert (o irmão intercambista do Nicolas que ele tanto ama e que já falamos dele aqui antes).

O Nicolas e o Humbert se davam muito bem e o Humbert vivia incentivando o Nicolas e ajudando-o em vários aspectos. Inclusive, a estadia do Humbert aqui em casa só ajudou mais e mais na evolução do Nicolas. Mas, quando o Humbert foi embora, o Nicolas sofreu muito. Ele disse que foi a primeira vez que ele experimentou "saudade" e que não gostou nada do sentimento...

Bem, Nicolas viu-se meio que perdido sem o irmão-intercambista e resolveu dar uma chance para outras amizades. Apesar de já conhecer a Belle e gostar dela, o Nicolas aproximou-se ainda mais dela, pois ela também era muito amiga do Humbert. Então, Nicolas decidiu que era hora de sair para o intervalo da escola e enfrentar algo novo para ele (que sempre o assustou!).

Depois da primeira vez que ele foi ao intervalo da escola, super incentivado pela Belle, ele nunca mais se trancou na sala de aula. Aí a amizade dos dois cresceu demais e Nicolas foi amando cada vez mais essa amiga que ele chama de IRMÃ com o maior carinho.

Já saíram juntos várias vezes, se falam pela Internet, pessoalmente, se divertem, se entendem...

Mas na semana passada, eu estava viajando e Nicolas me ligou só para me dizer que ele, sozinho, descobriu o porquê de ele gostar tanto assim dela. Ele me disse que ela tem todo o jeitinho de falar com ele assim como eu falo. E que entende ele assim como eu entendo. Que o ensina quando ele faz algo de errado com o mesmo tom de voz que eu uso e que dá carinho a ele assim como eu dou. Ele me disse com todas as letras:

- Eu vejo você nela.

Isso me emocionou muito, porque eu dou conselho aos alunos como tratar o Nicolas ou qualquer outro aluno autista (ou qualquer outra pessoa, pois sempre prego o respeito e a tolerância com o próximo), mas saber que a Izabelle faz tão bem seu papel de amiga assim, me emocionou demais! Tanto ela, quanto a Fernanda são uns amores com o Nicolas e o tratam com tanto carinho...

Bem, só escrevi este post porque o Nicolas me pede todos os dias desde a semana passada:

- Mãe, será que você pode colocar no blog aquela história que te falei da Belle?

Agora vou parar de escrever e dar para ele ler. Se ele aprovar, vou publicar.

Obs.: Ele disse que era isso mesmo que ele queria. Fez os retoques necessários e me pediu para publicar :-)

À bientôt :-)