sexta-feira, 6 de março de 2015

Nicolas e a vitamina D



Saio de casa, ou como ovo e atum? Oh, dúvida cruel!

Fotografia: sua paixão
Ontem, dia 05 de março de 2015, o Nicolas me chamou para ir à Paulista com ele. Claro que estranhei, pois ele nunca quer sair de casa! 

Ele me disse que queria ir de condução e voltar de condução, nada de carro, o que também foi bem estranho, porque ele não gosta que as pessoas fiquem tocando nele, não gosta de sentar ao lado de quem ele não conhece, não gosta do barulho que fica no trem, do quão cheio fica o metrô, sente que será assaltado a qualquer momento, porque falaram para ele que está cada dia mais perigoso sair de casa etc. A lista é grande!

Aceitei o convite dele na hora, mas fiquei curiosa:

- Claro, meu anjo! Vamos passear sim - (eu cheia de trabalho para fazer, mas meus filhos em primeiro lugar!). 

Ele saiu correndo e foi se trocar, todo animado. Fui até o quarto dele e, bem discretamente e demonstrando a maior alegria do mundo pelo convite (sim, eu estava realmente feliz, mas também desconfiada e curiosa da atitude incomum dele), perguntei com um sorrisão no rosto:

Mario: sua grande paixão!
- Oba, vamos passear juntos hoje? Que legal, meu amor! Não vejo a hora. Mas me fala uma coisa, por que você decidiu me chamar para passear? Você me fez a pessoa mais feliz do mundo!

Ele deu aquele sorrisão social dele, pré-fabricado, e me disse:

- Ah, mamãe, você está trabalhando demais e precisa sair de casa. Eu ouvi o papai falando.

Quase entrei em choque! Ele se preocupando a ponto de me levar para passear de condução e enfrentar todos os medos dele? E imitando uma brincadeira que meu outro filho faz, pensei: "Alguma coisa errada não está certa!"  (Adoro essa, Gui! :-) )

- Caraca, Nicolas! Agora fiquei feliz!!! É sério isso, ou tem coisa aí? Por que to meio desconfiada. E você sabe que as mamães são as mais espertas do mundo, né! 

- Ah, não! Você me pegou... Tá bom! Olha só, eu te amo e quero sair com você porque o papai disse que você está trabalhando demais. Mas também, você me fez comer ovo 04 vezes, mamãe. Quatro vezes!!! Isso não é justo porque eu já estou aterrorizado pelo ovo. Depois você fez salada de atum e eu tive que comer. É a salada que eu mais detesto. Só gosto de alface. E você preparou o ovo do jeito que eu mais detesto.

- Que jeito que eu preparei?

- Eu detesto de todos os jeitos, mas cozido é o pior! Mãe, estou precisando sair de casa para pegar mais vitamina D. Não aguento mais ser aterrorizado por ovo! Você me ensinou que preciso.

Eu ri tanto, mas tanto! Abracei e beijei as bochechas lindas dele e disse a ele o quanto o amava.

Resultado: tivemos um dia maravilhoso. Ele me pediu para ensiná-lo a usar condução porque ele não sabe se será capaz de dirigir (palavras dele!). Conversou com uma mulher no trem (eu incentivei), pediu informações sobre os jogos dele na Fnac e na Livraria Cultura, olhamos livros de fotografias para ele ter uma ideia de como trabalhar com fotografia, comemos besteira na rua (afinal já tinha a vitamina D do sol! kkkkk), e caminhamos pela Paulista conversando sobre planos da vida de ambos.

Foi fantástico...

Caminhando lado a lado... Sempre!

                       V I T A M I N A    "D"    E    A U T I S M O

A vitamina D  é excelente para combater doenças autoimunes (inclusive a esclerose múltipla), fortalece os ossos, previne algumas doenças do coração, previne o diabetes e, a falta dela, além de outros riscos, favorece o surgimento de 17 tipos de câncer. Se não consumida, a pessoa passa a ter uma série de complicações. No caso das gestantes, a falta dela pode levar ao aborto no primeiro trimestre. Já no segundo trimestre, aumenta o risco de eclâmpsia e estudos dizem que a criança tem maiores chances de nascer autista, pois a vitamina é importante para o desenvolvimento do cérebro do bebê. Na realidade, por ser sintetizada pelo organismo, a vitamina D é, na verdade, um hormônio.

O consumo deste hormônio, ou vitamina, também ajuda a prevenir gripes, diminui o risco de morte prematura.


E qual a principal fonte para absorvermos de 80 a 90% da vitamina D? É o sol!

O problema é que, não para TODOS os autistas, mas para muitos, há a dificuldade de tirá-los de casa. Para muitos pais isso passa a ser uma verdadeira maratona. Como convencer meu filho autista, que adora o cantinho dele, que odeia barulho e excesso de informações, que não suporta que as pessoas toquem nele, que não suporta que sua rotina seja quebrada etc., a sair de casa?

Para entendermos melhor, a serotonina, ocitocina e vasopressina, que são três hormônios do cérebro que afetam o comportamento social, são ativados pela vitamina D. Logo, a falta dela é um dos fatores que afeta o quadro geral do autista.

COMO DEVO USAR A VITAMINA D?

Primeiro, procure um médico. Mães desesperadas têm a tendência a "socar"tudo o que vêem pela frente em seus filhos só porque ouviu dizer que é bom. Cuidado! Nada em excesso é bom, nem mesmo água. O excesso de vitamina D pode causar problemas nos rins e excesso de cálcio no organismo.

VITAMINA D CURA O AUTISMO?

NÃO! Autismo não tem cura. Talvez um dia, mas não é o caso no momento. Excesso de vitamina D irá prejudicar seu filho. Na dose certa, ajudará a desenvolver mais os comportamentos e auxiliar em alguns pontos que são considerados deficientes devido ao autismo.

COMO OBTER A VITAMINA D?

A melhor fonte é o Sol. Mas também é encontrada em alimentos. O problema é que não é a quantidade suficiente. Atum, ovo, sardinha, queijo cheddar e carne bovina são alguns alimentos que fornecem vitamina D ao organismo.

ABSORÇÃO DA VITAMINA D E CÂNCER DE PELE

Não  passar protetor solar nos primeiros 20 minutos de sol. Portanto, o melhor é pegar sol nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde. Evitar o sol do meio do dia e tarde. O protetor solar bloqueia a absorção de vitamina D. Para evitar o câncer de pele, é só tomar os cuidados citados acima.

SOL OU ALIMENTAÇÃO?

Para que algum alimento rico em vitamina D dê a quantidade necessária diária, é necessário uma absorção muito grande. O problema é que estes alimentos são ricos em outras coisas também, como gorduras saturadas e, se ingeridos em excesso, podem causar doenças vasculares, afetar o coração, rins e cérebro. O melhor, realmente, é a exposição controlado ao Sol.